Vivemos num mundo que gira em torno do dinheiro. Hoje, os planos de cada pessoa incluem uma meta – uma conquista de bem-estar material, medida pela quantidade de dinheiro na sua carteira. O dinheiro, por sua vez, muda com o decorrer do tempo e, agora, além de notas feitas de papel e moedas de metal, também existe o dinheiro eletrônico. Este não é o dinheiro do seu cartão bancário, já que o cartão nada mais é do que uma carteira eletrônica para contas comuns e, usando um caixa eletrônico, você pode facilmente sacá-lo. O dinheiro eletrônico é uma criptomoeda, um sistema de pagamento separado que equivale ao dinheiro real. Contudo, você não pode sacá-lo em um caixa eletrônico. Em outras palavras, criptomoedas são um ativo digital, algo análogo a uma moeda utilizada em operações de câmbio, mas que não possui uma forma física porque existe apenas no meio digital.

A troca de dados eletrônicos – criptomoedas – leva menos tempo, portanto, são obtidas comissões menores a partir dela, e transações longas entre bancos não são imprescindíveis, já que não há necessidade de intermediários.

A contabilidade das criptomoedas, realizada principalmente por participantes do mercado que têm esse ativo, possui um nome próprio: blockchain (em tradução livre, cadeia de blocos). Assim, qualquer criptomoeda é um código programado complexo.

Tipos e vantagens das criptomoedas

A primeira e, consequentemente, mais popular criptomoeda que existe no momento é, obviamente, o Bitcoin. Esse ativo descentralizado surgiu em janeiro de 2009 graças a Satoshi Nakamoto. Inicialmente, seu custo era baixo, cerca de 1000 Bitcoins por 1 dólar americano. Na primavera de 2010, ele passou a funcionar como meio de troca de bens tangíveis.

A desvantagem do dinheiro digital pode ser encontrada no fato de que ele não é sustentado por nada: nem pelo PIB, nem por metais preciosos. Isso afasta usuários tradicionais da nova moeda, que é, em sua essência, pura matemática. E, embora qualquer um possa criar uma criptomoeda para si usando um script especial que a gera, a possibilidade de desvalorização é incrivelmente pequena. Ainda assim, a geração de criptomoedas é limitada.

Complementando o termo “ouro digital”, existem diversos outros tipos de criptomoedas que possuem um crescimento ativo. Tais são denominadas de altcoins. As mais populares dentre elas são o Ether, Ripple, Dash e Litecoin.

As criptomoedas possuem vários recursos, conforme listado abaixo:

  1. Descentralização – a rede de criptomoedas não possui controle central sobre a emissão destas. Cada computador pode explorar este tipo de sistema de pagamento por conta própria;
  2. Anonimato – criptomoedas são completamente transparentes e anônimas. É possível criar um infinito número de endereços de criptomoedas (carteiras) sem estar vinculado a qualquer informação como nome, sobrenome, número de telefone e similares;
  3. Transparência – faz com que a carteira seja visível para o mundo inteiro, vez que o blockchain armazena todo o histórico de transações. Se verifico um endereço de carteira, qualquer usuário poderá ver quanto dinheiro digital existe na conta. Para haver o anonimato completo, muitas carteiras precisam ser geradas;
  4. Comissões insignificantes – como mencionado acima, o Bitcoin e outras criptomoedas não possuem um proprietário na forma de banco, portanto, verifica-se a ausência de comissões adicionais advindas da referida parte;
  5. Velocidade de transferência – criptomoedas podem ser enviadas para qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo em questão de minutos. Elas são transferidas rapidamente na ausência de obstáculos, além do processamento do pagamento pela própria rede de criptomoedas;
  6. Transações irrevogáveis – isto pode ser considerado uma desvantagem das criptomoedas, pois não há como estornar ou cancelar o pagamento enviado;
  7. Facilidade de uso – normalmente, para abrir uma conta em um banco, o usuário precisa gastar muito tempo preenchendo uma enorme quantidade de documentos. No caso das criptomoedas, essa necessidade desaparece. Qualquer pessoa pode abrir uma conta e começar a usá-la imediatamente.

Preço das criptomoedas

Preço das criptomoedas

O mercado das criptomoedas é, diariamente, muito dinâmico, à medida que novos sistemas aparecem e desaparecem. Contudo, o dinheiro digital listado obteve o status de moeda confiável, o que significa que não desaparecerá repentinamente. O mercado de criptomoedas está protegido contra a desvalorização por possuir a característica de não ser firmemente vinculado a nenhum país. No mundo moderno, a demanda por criptomoedas está crescendo e o número de estabelecimentos que as aceitam como forma de pagamento vem aumentando.

As criptomoedas têm todas as oportunidades de mudarem o mundo financeiro e suas possibilidades continuam crescendo constantemente. Além disso, a demanda por dinheiro digital está aumentando.

Assim como qualquer ativo negociado no mercado de câmbio, o histórico das notícias é considerado a principal fonte das variações de preço. Se ele é positivo, o mercado de criptomoedas cresce, mas, se ele for negativo, o valor destas cai acentuadamente. Um exemplo de impacto negativo a ser considerado foi ano de 2013, quando o Banco da China recomendou a diminuição do número de transações realizadas com este tipo de instrumento de pagamento. Como reação à notícia, as criptomoedas tiveram uma queda equivalente a US $300. Em 2014, um ataque de hackers às trocas de criptomoedas serviu de cenário negativo. Atualmente, o mercado está se mantendo em alta.

Como negociar criptomoedas

A regra especulativa universal de comprar quando está barato e vender quando estiver caro também funciona no mercado das criptomoedas. Independentemente do seu capital, negociadores podem facilmente escolher uma criptomoeda que lhes convenha na esperança de um crescimento futuro. Feito isto, o que resta é monitorar cuidadosamente as notícias sobre o mercado e, é claro, utilizar dois tipos de análise: a fundamental e a técnica, que é mais aceitável nesta situação. A análise técnica é a mesma aplicada ao mercado de Forex. Já a fundamental analisa, em sua dinâmica, o ativo de maneira mais ampla e leva em consideração a influência da entrada de grandes jogadores no fator de mercado.